segunda-feira, 28 de julho de 2014

MEU PIOR INIMIGO: EU MESMO!


Precisamos da cruz ainda hoje em dia, digo isto pois ela não se tornou inútil. Aquela velha cruz que crucificou Nosso Senhor é o ponto para onde todos devemos convergir agora. A cruz que crucifica a carne e desabilita a velha natureza! Como precisamos da cruz! A manifestação do Poder de Ressurreição e Vida do Nosso Senhor Jesus Cristo é eficaz em nós e se torna cada vez mais visível a medida que a velha natureza segue rumo a morte na cruz. A cruz é para matar nossa carne, ao passo que o Sangue é para vivificar nosso espírito. Isto não acontece de uma vez só como muitos pensam, é um processo diário do Espírito de Deus.

Em nossas vidas diárias o Espírito Santo de Deus responde por ambas as coisas, por isso o Apóstolo escreveu "se pelo Espírito Santo mortificardes a carne então vivereis." A vida guiada pelo Espírito Santo é a vida de um verdadeiro filho de Deus, e sabemos do Espírito Santo que Ele vem para nos ajudar a crucificar a carne. Ao passo que a carne vai morrendo, se enfraquecendo, então vamos nos tornando mais e mais vivificados no Espírito. Este processo deve começar a acontecer em nossas vidas, e sabemos que o Espírito sempre nos guiará para a obediência da Palavra. Obedecendo a Cristo automaticamente a natureza carnal começará a enfraquecer-se.

Por isso hoje em dia há tão pouco Poder entre os cristãos, a medida que a cruz mata a carne, o espírito é vivificado. O Espírito Santo então mata a carne e vivifica o Espírito. É como a espada, ela mata o bandido para libertar o refém. Na Sua Morte o Senhor feriu a morte naquela Cruz, para que pudéssemos ter vida. Eu sei muito bem que quando nos convertemos a Jesus nosso principal adversário não é o diabo, não é o mundo que esta ao nosso redor, não é o "sistema religioso", os falsos profetas, os "templos feitos por mãos de homens", mas o pior de todos os nossos adversários nos é bem familiar, vivemos com ele a vida toda, nosso pior inimigo é a gente mesmo. Cristo morreu para nos libertar de nós mesmos, do mundo que há em nós.

Esta é a mais dura batalha de todo cristão, a batalha contra si, contra seu ego, contra sua carne, seu egoísmo, suas vaidades. A batalha para deixar de amar a si mesmo, deixar de viver uma vida focada em si mesmo, preocupada consigo mesmo, e passar a entregar sua vida nas mãos de Cristo, amá-Lo é despojar-se de si mesmo, e para poder amá-Lo com perfeição devemos permitir que o Espírito Santo crucifique nossa carne. Dará trabalho, afinal, a descrição da morte por crucificação é uma descrição de uma morte lenta, que quer dizer que o Espírito vai matando a nossa carne de nível em nível. Sempre haverá níveis maiores de mortificação, e quanto mais morremos para nós mesmos, mais Cristo se manifestará em nós. Esta progressão dirige-se rumo a eternidade, rumo ao infinito do Rio de Vida de Deus.

Algumas vezes é muito bom ter a água pelos tornozelos, já é um tremendo refrigério molhar os pés nas Doces Águas do Espírito, mas a caminhada continua, mais mil côvados, e a Água vai subindo, a carne vai se afogando. Algumas vezes é muito bom ter a água pelos joelhos, mas então, mais mil côvados a frente, e a Água estará pela nossa cintura. Mais mil, e você entrou na Plenitude do Rio, onde será o Rio que totalmente te levará por onde quer que for a correnteza. Como é importante mergulharmos em Deus, e termos paciência e perseverança buscando a mortificação da carne todos os dias. Se mergulharmos em Deus, então Ele mergulhará em nós. Eu sei que nosso pior inimigo é a gente mesmo, mas tenha bom ânimo, O AMOR DE CRISTO te derrotou também naquela cruz!

 Te derrotou para que agora você pudesse vencer-se.

"Quem vencer, herdará todas as coisas; e eu serei seu Deus, e ele será meu filho." Apocalipse 21:7

Nenhum comentário:

Postar um comentário