quarta-feira, 26 de junho de 2013

O MESSIAS QUE ISRAEL ESPERAVA É O MESMO QUE A IGREJA ESPERA?

Desde que o Senhor tirou Israel do cativeiro no Egito a profecia bíblica nos ensina que aquele mesmo povo falharia com Deus, quebraria a aliança que tinha com o Senhor que os amou e libertou. Já em Deuteronômio 17:14 em diante o Senhor através de Moisés profetizou que Israel rejeitaria o Reino de Deus e pediria para ter sobre si mesma um rei igual a todas as nações tinham. O Senhor falou que Israel iria cobiçar o reino da terra e iria rejeitar o Reino de Deus como de fato aconteceu.

Na época do Profeta Samuel, muito tempo depois que Moisés havia dado esta profecia sobre a rejeição de Deus por parte dos israelitas, esta palavra veio realmente a acontecer, o povo começou a olhar as outras nações que estavam ao seu redor, e percebeu que todas elas tinham um rei, e eles tinham apenas um Profeta para ajudá-los, então eles começaram a querer sobre si um rei, exatamente igual a todas as nações ao seu redor também tinham. O Senhor falou a Samuel "não é a ti que te rejeitam Samuel, mas a Mim para que Eu não seja Rei sobre eles, vai pois e constitui-lhes um rei." (Isto está em 1 Samuel 8:5 ao 22)

Enquanto a aliança de Deus com Israel era para eles serem um povo diferente dos demais povos da terra, um povo santo, peculiar, eles quebraram esta aliança pedindo para si mesmos um rei igual aos outros povos tinham! Jerusalém ficou conhecida como a cidade que mata os profetas e apedreja os enviados por Deus, e o Senhor Jesus não fez esta declaração sem muito choro! Samuel ungiu um rei sobre o povo, seu nome era Saul! Eles agora queriam um rei sobre si, como as demais nações tinham, e esperavam que o rei deles fosse os ajudar especialmente em 3 coisas, política, religião e finanças.

Israel cresceu com esta mentalidade, de que eles seriam sempre "cabeça e não cauda", "comeriam o melhor desta terra", "seriam uma luz para todos os povo", porém esqueceram que deveriam honrar a Deus, andar em Santidade, serem humildes diante da face do Senhor. O fato deles recusarem a pregação dos profetas sobre o arrependimento fez com que eles se tornassem um povo de cerviz dura, convencidos, presunçosos, arrogantes, eles se achavam melhor que os demais, eles confiavam que Deus os tinha escolhido e que eles eram os "tais", luz do mundo, governo de Deus na terra, e eles pensavam isso mesmo quando eles adoravam ídolos, não andavam em santidade, não tinham misericórdia, não tinham amor, eram avarentos, amavam o dinheiro. Eles simplesmente recusaram a voz profética clamando arrependimento pois achavam que eram "os tais".

Israel então, na época do nascimento de Jesus, esperava um Messias que fosse:

1) UM LIBERTADOR POLÍTICO: Israel esperava que o seu Messias iria salvá-los do jugo e opressão romanos, e que Israel agora dominaria sobre Roma e sobre todo o mundo, eles esperavam um libertador político que viesse a terra e constituísse Israel como cabeça de todas as nações da terra.

2) UM LIBERTADOR RELIGIOSO: Israel esperava que seu Messias iria levar o mundo inteiro a reconhecer que o Deus verdadeiro era o Deus do Hebreus e que todas as nações da terra viriam a Jerusalém para adorar o Deus deles, e saber que Israel "tinha razão", a religião deles era melhor que a dos demais.

3) UM LIBERTADOR FINANCEIRO: Israel esperava que seu Messias iria trazer grande paz e prosperidade financeiras a Israel, ao ponto das demais nações dependerem do suprimento dos israelitas, que o Seu Messias iria abençoar suas colheitas, seus negócios e que Israel iria emprestar a todos mas nunca mais tomar emprestado de ninguém.

Israel esperava um governante mundial sendo levantado a partir dos Hebreus, alguém que fosse declarar a supremacia da religião judaíca, destruindo todas as falsas religiões, alguém que fosse declarar a supremacia do governo e rei dos judeus, submetendo assim todas as nações ao poderio israelita, e também este governante faria com que Israel fosse o modelo de finanças para o mundo. Quem estuda um pouquinho deste assunto saberá claramente dizer que Israel esperava um Messias que faria exatamente o que o anti-Cristo vai fazer logo logo, porém em uma escala mundial.

Jesus veio, pobre, montado num jumentinho, morreu pobre, não se insurgiu contra Roma, mas sim contra o pecado dos israelitas, Jesus parecia não se preocupar com altas cargas de impostos romanos, mas sim, com a escravidão que o pecado tinha trazido a Israel. Jesus parecia não se preocupar com finanças, mas sempre dizia "vocês devem buscar o Reino de Deus e sua Justiça em primeiro lugar", Ele estava focado no Reino Celestial, quando questionado sobre os impostos altos, nada falou contra. Eles não podiam entender um Messias morrendo nas mãos dos romanos, sem criticar a política romana, dizendo a eles que o Reino de Deus seria dado aos gentios, elogiando a boa conduta de um Samaritano, e ainda por cima pregando para eles se arrependerem. Foi por isso que Jesus foi rejeitado, eles não queriam o Reino dos Céus, queriam um reino da terra. Jesus decepcionou cada esperança carnal que eles tinham!

Eu pergunto, qual a diferença da mentalidade dos Hebreus e do Messias que eles esperavam para a mentalidade da igreja evangélica brasileira e o tipo de Jesus que ela tem pregado? Um presidente evangélico? Uma reforma política? Prosperidade financeira? O Brasil se convertendo as igrejas evangélicas? Será que é isso mesmo que precisamos? Será que o problema do Brasil não é mais o pecado? Principalmente o pecado da igreja brasileira? O foco da igreja mudou tanto, do céu para a terra!

O maior pecado do Brasil não é o carnaval, é o evangelho maluco que tem sido pregado nas igrejas. Um evangelho de insensatez, mundano, carnal e diabólico. Antes eu tinha medo que Deus julgasse o Brasil por causa dos pecados da igreja, agora eu tenho medo que Ele não julgue o Brasil por causa dos pecados da igreja. A prosperidade da igreja brasileira a fez muito confortável, se isso não for abalado ela dificilmente sairá destas falsas mensagens que rechearam o seio da igreja com dinheiro, política, disputas de poder, bandidos invadiram a casa do Senhor.

Jesus Cristo está voltando, mas agora a igreja evangélica do Brasil espera primeiro um presidente evangélico, que todos se convertam, crescimento ministerial, reconhecimento ministerial, ela quer fazer filmes seculares com atores evangélicos, a esperança da igreja agora é uma personagem evangélica numa novela das 8, um jogador de futebol evangélico, ela agora quer poder terreno e não tem mais poder espiritual, mesmo assim continua achando que é luz do mundo e sal da terra. Eles querem agora um libertador político, mas não querem mais ser libertos do pecado, querem um libertador financeiro, mas não querem deixar de ser avarentos e amar o dinheiro, querem um libertador religioso que declare a supremacia da igreja, mas não querem mais ser rejeitados por amor de Cristo! A glória de um cristão é ser rejeitado, mas a igreja brasileira quer ser aceita, parecer bela diante do mundo, por isso ela tem perdido o céu!!!

IGREJA BRASILEIRA! ACORDA! A TUA LUZ É TREVAS! Voltem a Jesus! Vocês estão edificando a Torre de Babel e não a Igreja do Senhor!


Um comentário:

  1. Falou tudo. A igreja do senhor tem que focar no proposito eterno de Deus, no seu chamamento e vocação celestial. O senhor creio eu irá restaurar o seu testemunho na terra através da igreja não essa igreja corrompida,mas,que ele mesmo irá despertar para gloria dele mesmo.

    ResponderExcluir